Sunday, July 06, 2008

Interior vazio da Usina do Gasômetro



Interior vazio, amplo, lindo, da Usina do Gasômetro, agora excepcionalmente sem mostras ou exposições.




PS: O curador da próxima Bienal de São Paulo pretende deixar, nesse caso propositalmente, um andar totalmente vazio, sem obras. Acho uma boa idéia...

3 comments:

Rose said...

Eu também gostei dessa idéia para a próxima edição da Bienal de São Paulo. Quando soube, através de um e-mail enviado por um colega, li e gostei do que o Diretor - Mesquita (se não me engano o sobrenome) disse sobre isso do espaço vazio. Disse que o espaço vazio funciona como um lugar de liberação de energias, e como um meio para filtrá-las. Um espaço vazio pode propiciar isso... E acredito que no caso da Bienal, esse seria um detalhe que provocaria um novo sentido de ver a arte, de observá-la. Acho que é esse p "lance" que o Mesquita pretende provocar.

Bj.

Roger said...

Deve ser! Mas eu me lembro, também, que tem alguma coisa a ver com a crise da arte atual, ou, talvez, concretamente, com uma "crise" da própria Bienal de São Paulo... Não sei... Beijo! :)

Rose said...

Sim, Roger. É isso mesmo. Aliás, nesse lance do espaço vazio, já vem o lance do marketing, aliás, além da crítica que a idéia carrega, está o objetivo de marketing. É que no primeiro comentário eu só escrevi a "versão poética" da idéia. rsrsrs. :p

Bj.