Monday, May 04, 2009

Sexo e Ney

Não tenho paciência para televisão, mas, hoje, também não tive paciência para a solidão, então assisti a uma entrevista com uma médica, psiquiatra e sexóloga: Carmita Abdo (não tenho nenhuma idéia formada sobre essa médica, nunca a tinha visto, nem ouvi falar, mas gostei de algumas coisas que ela disse, a partir de uma pesquisa).

- No Brasil, o homem procura uma parceira sexual; a mulher, um parceiro para a vida [generalizar não é bom, mas há alguma verdade nisso].

- Os mineiros [Fernanda Takai?] fazem mais sexo do que os cariocas [os gaúchos do meu prédio fazem muito sexo também]; menos praia, menos academia, menos culto ao corpo...: mais sexo!

- Sexo não é bonito; aquele momento, plasticamente, deixa muito a desejar [já tinha ouvido isso].

- No meio universitário brasileiro se fala pouco em sexo [a médica se refere às aulas, acho; no bar, se fala muito - se bem que, é verdade, quase sempre em tom de brincadeira].

- O paulistano é o mais insatisfeito com respeito ao sexo: pelo estresse, prioridade dada ao trabalho, etc. [Acredito que deve ser igual em Nova York.]

- As gaúchas são as brasileiras que mais têm orgasmos; são mulheres muito resolvidas [eu estava certo com isso do meu prédio!].

- Não existe andropausa. [Que bom!]

- É necessário identificar quando se precisa de afeto, e procurá-lo; identificar quando se precisa de sexo, e procurá-lo; quando se precisa de afeto e de sexo, e não abrir mão.

- As mulheres têm a necessidade de afeto e a necessidade de sexo meio confusas na cabeça [bom ouvir falar que as confusas são elas, e não eles, para variar] e os homens não devem abusar dessa fragilidade.


Depois, o grande Ney Matogrosso, no "Irritando Fernanda Young" (podia ter falado em sexo, mas não falou), disse (e também gostei):

- Eu vivia à margem da sociedade por opção. Solto. Tinha tudo em uma mala.

- Depois veio o sucesso com a banda e eu fiquei no centro da sociedade, gerando dinheiro para o sistema.

- Agora eu tenho um apartamento, uma geladeira, uma frigideira...

4 comments:

Anna Faedrich said...

Ai, esse teu prédio...

... é muito pervetido! (mas se confirma a pesquisa... então tá bom!)

rsrs

bjinho!

Roger said...

É, acho que este prédio distorce as estatísticas.

Às vezes nem dá para saber se os gritos vem da direita ou da esquerda, de cima ou de baixo...

rsrs

Dá ate vontade de aplaudir.

Beiju!

Anna Faedrich said...

Teu prédio está de acordo com as estatísticas... pois se as gaúchas são as que mais têm orgasmos...

... elas estão no teu prédio!

E aplausos pra elas!!

Então é grito por tudo quanto é lado rsrsrs

hehehehe

que viagem...

beijinho!

Roger said...

É isso mesmo! E quando eu encontro elas no corredor, eu as cumprimento e lhes dou parabéns! :p