Thursday, February 14, 2008

Trinta e três



Largo de Santana, Rio Vermelho, Salvador. Onde a gente se conheceu há quase cinco anos.

Rose, Rosa, Eliana, Ronaldo e eu.

Quem sabe amanhã encontre as palavras para definir como eles me fizeram feliz essa noite...

A noite começou com o Ronaldo e eu tomando cervejas. Várias. Eu já tinha comido um acarajé, ele também comeu um quando chegou. Conversamos um monte, enquanto uma banda de jovens ia se preparando para tocar. Nos disseram que iam tocar reggae, e que todos eram argentinos, menos a menina, que era portoalegrense. Ela falou que tinha morado na Cidade Baixa (de POA), mas que agora não tinha um lugar de residência fixo. Rodava o mundo junto com a banda. A Rose apareceu lá pelas 9, e depois chegaram a Eliana e a Rosa. A Rosa chegou com um bolo imenso de chocolate, e vinha direto do shopping onde ela trabalha. Gostei muito de ver a mulher de olhar de cobra :p aparecer com esse bolo, porque na verdade eu não tinha certeza se a Eliana e a Rosa iam vir. Mas elas são também minhas amigas, mesmo não participando dessa troca de e-mails tão longos e freqüentes que existe desde há tanto tempo entre a Rose, o Ronaldo e eu. Essa troca, e a sinceridade, e a amizade, é o mais importante. Mas, sendo meu aniversário, eu também ganhei presentes. O presente da Rose eu já o tinha ganho uma noite em que fomos jantar: o terceiro CD da Rebeca Matta (Rosa Sônica) e uma foto-cartão. (A Rose é uma grande escritora de cartões com frases dela, eu invejo a coleção que o Ronaldo tem.) O Ronaldo me deu uma caneta única da loja LDM, um protótipo, numa linda cor vermelha (fizeram uma série de canetas promocionais cor de rosa, mas o Ronaldo acha elas cafonas). (Espero que seu chefe não acesse este blog.) Mas do Ronaldo eu já tinha ganho também tantos livros! Entre os que eu trouxe e os que ele me deu, meu quarto no albergue parece uma biblioteca. E, na noite anterior a essa, ainda me deu dois colares, um com as cores dos orixás (ou seja, todas as cores), e um com as cores dos Filhos de Ghandy (azul e branco; essa eu vou poder levar para os jogos do Espanyol em Barcelona...). A Eliana me deu uma caneca muito linda porque sabe que eu gosto muito de café. E a Rosa, uma cueca comprida de cor azul escura, muito linda também, que eu estou usando como pijama (até agora eu dormia pelado: está um calorão). (Parentese: estou escrevendo no albergue, e na frente fica a escola do Olodum; mas agora, em vez de timbais, da rua chega o som da Legião Urbana :) Cortei o bolo, pedi um desejo, e a gente o devorou (vejam a foto da Rose! :p). Bebemos, conversamos um monte, rimos um monte, principalmente com as frases e as caras "sérias" do Ronaldo e a Rosa, ambos capazes dos mais inesperados comentários, brincalhões, e fomos embora quando na praça, que no início da noite estava lotada, quase não restava ninguém... ("E é só você que tem a cura de meu vício de insistir nessa saudade que eu sinto de tudo o que eu ainda não vi...")

4 comments:

Maria Fabriani said...

Parabéns!!!! :)

Roger said...

Muuuito obrigado! :))

Josep said...

Felicitats, felicitats. Encara que sigui tard, tu.

Roger said...

Mai no és tard, tu. Gràcies, Txu!